quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Creative Time Summit DC: Occupy the Future





O Grupo de Pesquisa em Comunicação e Criação nas Mídias (CCM) do Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica (COS) da PUC-SP convida para a transmissão do evento Creative Time Summit DC: Occupy the Future.

DESCRIÇÃO

O Creative Time Summit - a maior conferência de arte e transformação social do mundo - acontece em Washington, D.C., ocupando de 14 a 16 de outubro o prédio histórico do Lincoln Theatre.
Ao se instalar na capital da nação poucas semanas antes das eleições presidenciais de 2016, o Creative Time Summit DC utiliza este importante momento para considerar coletivamente o significado do que seria uma transformação radical no entendimento atual de democracia.
Teremos a presença de Alicia Garza, co-fundadora do movimento Black Lives Matter, Hans Ulrich Obrist, diretor artístico da Serpentine Galleries, o homen de frente das bandas Minor Threat e Fugazi Ian MacKaye; Haneen Zoabi, política árabe-israelense, que atualmente serve no parlamento Knesset para a coligação árabe Joint List. O colunista do Guardian e da Harper’s Thomas Frank; e a artista genderqueer Vaginal Davis, e muito mais! O Summit de 2016 oferece uma plataforma para que estratégias de cidadãos e de movimentos de minorias trabalhem juntos, assim como perturbem, políticas eleitorais.

SEXTA, 14/10/16

11h - SEÇÃO 1 - OCUPAR O PODER
O que significaria para movimentos sociais tomar o poder de fato? O que seria necessário para transformar resistência em revolução? Os palestrantes desta seção estão reavaliando as estruturas políticas atuais para produzir alternativas radicais e redistribuição do poder.
Mediação: Haneen Zoabi (Israel)
Palestrantes: Jonas Staal (Rotterdam/Amsterdam, Holanda), Peter Svarzbien (El Paso, Texas), Liberate Tate (Londres, UK) e Keyti & Xuman, Journal Rappé (Dakar, Senegal)

13h05 - CONVERSA
Com Waris Ahluwahlia (New York, NY) and Nato Thompson (Curador Chefe da Creative Time, NY)

13h25 - VIDEO
CULTURUNNERS (diáspora do Oriente Médio | http://culturunners.com/#)

13h35 - O CASO PARA O ABSURDO 1
Um século atrás, no Cabaré Voltaire, na Suíça, um movimento subversivo anti-arte se formou em resposta a devastação do que seria a 1ª Guerra Mundial. O Dadaísmo usou o absurdo e o irracional para criticar a política de seu tempo. No momento do aniversário de 100 anos do Dadá, esta seção abarca o irracional como uma espaço político produtivo.
Mediação: Hans Ulrich Obrist (Londres, UK)

15h40 - SEÇÃO 2 - FAÇA VOCÊ MESMO
Como o evento acontece no lugar de nascimento do DC hardcore - um movimento punk do início dos anos 80 com a cultura do DIY (Do-It-Yourself) - esta seção oferece uma oportunidade para destacar praticas culturais que produzem sua própria realidade econômica.
Mediação: Ian MacKaye (Washington, DC)
Palestrantes: Jun Yang (Vienna, Austria / Taipei, Taiwan / Yokohama, Japão), Eva Barois De Caevel, RAW Material Company (Paris, França), Marina Moscoso Arabía, Sofia Unanue & Cynthia Burgos López - CASA TAFT 169 and La Maraña (San Juan, Porto Rico) e JKE, Crew Peligrosos (Medellín, Colômbia).

17h45 - SEÇÃO 3 - NO CERCO
“Não atire!” “Eu não consigo respirar”. As últimas palavras, como as de Michael Brown e Eric Garner, se tornaram parte de nossa fala nos últimos anos: um resultado de diversos movimentos sociais, que tem lutado para trazer a violência para o primeiro plano discursivo. Esta seção convida artistas e ativistas para discutir o trabalho aplicado em comunidades sob ameaça imediata.
Mediação: Alicia Garza (Oakland, California)
Palestrantes: Sheila Pree Bright (Atlanta, Georgia), Joana Hadjithomas & Khalil Joreige (Beirut, Libano) e Shuddhabrata Sengupta - Raqs Media Collective (New Delhi, Índia)



SÁBADO, 15/10/16

11h10 - PERFORMANCE
Voices of A People’s History of the United States

11h40 - SEÇÃO 4 - ESTRANHO E ATUAL
Conforme a cultura contemporânea investiga suas premissas sobre gênero e sexualidade, isso se torna um olhar crítico em sua própria estrutura. A estranheza desafia a normatividade binária e desestabiliza a noção de identidade. Esta seção celebra os líderes e artistas cujo trabalho a frente da construção da estranheza nos proporciona novas maneiras de imaginar nós mesmos.
Mediação: Vaginal Davis (Berlin, Alemanha)
Andrea Bowers (Los Angeles, California), Ryan Hammond (Baltimore, Maryland), Patricia Ariza (Bogotá, Colômbia) e Sheldon Scott (Washington, DC)

15h10 - SEÇÃO 5 - ENTRA O ANTROPOCENTRO
O século XX assistiu o começo de uma nova época na Terra: o Antropocentro, caracterizado pelas mudanças geográficas e ambientais feitas pelos humanos. Esta seção convida cientistas, artistas, e ativistas para falar pelo verdadeiro protagonista no drama dos direitos humanos e da sobrevivência: o Planeta Terra.
Mediação: May Boeve – 350.org (Brooklyn, NY)
Palestrantes: Newton Harrison (Santa Cruz, CA), Terike Haapoja (Brooklyn, NY) e Nut Brother (Shenzhen, China)

17h30 - SEÇÃO 6 - DEMOCRACIA PERTURBADA
Iminente no pano de fundo do tema do evento é o espectro e a realidade das eleições nos EUA. Esta seção explora a complexidade da representação, democracia, e responsabilidade global. Dado o impacto internacional sobre nossas decisões, quais direitos e interesses são realmente defendidos pelos políticos?
Mediador: Thomas Frank (Washington, DC)
Palestrantes: Carrie Mae Weems (New York), Khalid Albaih (Qatar & Sudan), Hank Willis Thomas and Eric Gottesman - For Freedoms (New York, NY & Cambridge, MA), Pedro Reyes (Mexico City, México)



A conferência será transmitida em inglês.
Site do evento: http://creativetime.org/summit/dc-2016/
Local da transmissão: COS | PUC-SP
Endereço: Campus Perdizes, Prédio Novo, 4º andar, sala 4A-07
Informações: Vanessa Lopes - hieia@me.com



segunda-feira, 18 de abril de 2016

Artigos sobre a abordagem de processos (online)

Artigos online

LEÃO, Lucia e SALLES, Cecília Almeida: A pesquisa em processos de criação nas mídias: três perspectivas. Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas, Anais, 2011.
http://bit.ly/1QhLMRp 

LEÃO, Lucia. Paradigmas dos processos de criação em mídias digitais: uma cartografia. V!RUS Revista do Grupo Nomads, USP, v. 6, p. 05-27, 2011.
http://bit.ly/1WB4F9n


Pictoplasma focus: Julian Glander



vejam entrevista de Regine, do "we make money, not art".




tumblr_nvs0dtw1We1ud88pvo1_1280




http://we-make-money-not-art.com/pictoplasma-focus-julian-glander/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+wmmna+%28we+make+money+not+art%29

sábado, 19 de março de 2016

MEDIA ENGAGEMENT: CONNECTING PRODUCTION, TEXTS AND AUDIENCES INTERNATIONAL SYMPOSIUM




Date:    04 May 2016, 9-5pm - Deadline for abstracts 23rd March

Location: Regent Campus, 309 Regent Street, London W1B 2HW – View map

The symposium is hosted by the University of Westminster in association with Lund University, and the Marianne and Marcus Wallenberg Foundation.

https://www.westminster.ac.uk/events/media-engagement-connecting-production-texts-and-audiences-international-symposium

Preceded on 3rd May by the Camri Seminar Media Industries and Engagement, 3rd May 5-7pm

How do people engage with media, such as television drama, twitter feeds, or reality entertainment? Media engagement is a broad term for research into how we experience media content, artefacts and events, from our experience of live performances, to social media engagement, or participation in media itself. Media engagement offers a rich site of analysis for exploring the dispersed connections across industry contexts, cultural forms, and audience experiences.

This symposium provides a platform for research on new terms of media engagement. We want to understand industrial contexts for engagement, including performance metrics, production practices and policy discourses. And we want to understand people’s shifting and subjective relations with media as live audiences, catch up viewers, illegal users, as consumers and users, fans and anti-fans, contestants and participants. Media engagement thus encapsulates research on audiences, fans or producer-users, and the ways these different groups co-exist with those making content and driving policy and politics. The aim of the symposium is to investigate how industrial contexts, producers and audiences co-create, shape and limit experiences within emerging mediascapes.

We welcome research that relates to the following areas of enquiry for media engagement:

    Industrial contexts for engagement: production practices, policy discourses and stakeholder coalitions
    Empirical production and audience research: quantitative and qualitative methods and practices
    Audience experiences and engagement: affect, emotion and passion
    Fans and anti-fans: labour and fan practices
    Unmeasured audience: informal media economies and illegal practices

The conference includes a combination of invited speakers and open panels. Confirmed speakers include Professor Göran Bolin (Södertörn University, Sweden), Professor Raymond Boyle (Glasgow University, UK), Professor John Corner (Leeds University, UK), Professor Annette Hill (Lund University, Sweden), Professor Jeanette Steemers (University of Westminster, UK), Dr Paul Torre (University of Northern Iowa, USA), and Professor Anne Marit Waade (Aarhus University, Denmark). The symposium is connected with the Media Experiences project, a production and audience study of television drama, documentary and reality entertainment based at Lund University, in collaboration with Endemol Shine Group, and funded by the Marianne and Marcus Wallenberg Foundation.



https://www.westminster.ac.uk/events/media-engagement-connecting-production-texts-and-audiences-international-symposium